O MLB e a importância das reuniões nos bairros

A Região do Grande ABC Paulista é composta por cidades metropolitanas do Estado de São Paulo, dentre elas São Bernardo do Campo, cidade mais rica da região, com maior população e área territorial, sendo uma das potências do país. Nos anos de 1978, quando o Brasil ainda vivia sob a ditadura militar, a região ficou conhecida pela luta dos operários, que desencadearam uma série de imensas greves. Desde a década de 1950, o Município de São Bernardo tem sua economia baseada na indústria automobilística – sede das primeiras montadoras de veículos do Brasil, tais como Volkswagen, Ford, Scania, Toyota, Mercedes-Benz, além das indústrias de autopeças que as suportam, de indústrias de tintas, como a B

A questão urbana e os despejos compulsórios

Se analisarmos a história do povo brasileiro, perceberemos que, desde os tempos do Brasil colonial, a propriedade e o acesso à terra são privilégios de classe, de quem tem dinheiro e, consequentemente, poder. Com o passar do tempo, isto não mudou. Se no campo os grandes latifundiários detêm as terras e os meios de produção, nas cidades este papel é exercido pelas empreiteiras, construtoras e incorporadoras que são proprietárias de grandes lotes de terra urbanizada e detentoras de poder de comando e decisão. Não podemos esquecer que grande parte das terras urbanizadas pertence ao poder público. São terras municipais, estaduais e federais que, muitas vezes, não tem nenhum tipo de uso, são as t

Convocatória para o lançamento da Frente "Povo sem Medo"

“Faça da sua vida a aventura de não apenas sonhar em um mundo melhor mas viver uma vida lutando por ele” Pepe Mujica O mundo vive sob o signo de uma profunda crise do capitalismo, que perdura desde 2008. Medidas de austeridade econômica dominam a agenda política, multiplicando desemprego, miséria e redução dos direitos trabalhistas. Por outro lado, os banqueiros comemoram cada aniversário da crise, aumentando seus já exorbitantes lucros. No Brasil, as medidas econômicas não deveriam seguir o mesmo script. O “ajuste fiscal” do governo federal diminui investimentos sociais e ataca direitos dos trabalhadores. Os cortes na educação pública, o arrocho no salário dos servidores, a suspensão dos

Por que ocupamos as sedes do Ministério da Fazendo em todo o país?

Mais uma vez repudiamos as soluções adotadas pelo Governo Federal que joga o custo da crise nas costas dos trabalhadores mais pobres e dos servidores públicos. Desta vez foi anunciado o corte de mais R$26 bilhões no Orçamento. Os principais cortes referem-se ao congelamento no salário de servidores e ao financiamento do Minha Casa Minha Vida, além de R$3,8 bilhões na saúde. A terceira fase do MCMV foi anunciada no último dia 10/9 e seu formato incorporou várias das propostas apresentadas pelos movimentos, tais como: maior priorização da modalidade Entidades, aumento do limite de renda da faixa 1, recurso para equipamentos públicos e regulamentação de áreas comerciais nos condomínios. Mas de

Movimentos se mobilizam contra os cortes no Minha Casa, Minha Vida

No próximo dia 23 de setembro, o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) organizarão, em conjunto com outros movimentos sociais e populares, uma série de manifestações em todo o país para pedir o cancelamento dos cortes no programa Minha Casa, Minha Vida. O programa, parte integrante do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), sofreu um corte 4,8 bilhões de reais, de um total de 26 bilhões de cortes no orçamento público anunciados pelo governo federal para o ano de 2016. A medida faz parte do chamado “Ajuste Fiscal” que, além de cortes nas áreas sociais, prevê ainda aumento de impostos (CPMF com alíquota de 0,2%), privatização

A ocupação Paulo Freire (MG) pelas lentes do fotógrafo Gabriel Bicho

Em junho, quando esteve em Belo Horizonte (MG), o fotógrafo Gabriel Bicho foi levado à ocupação Paulo Freire, do MLB, pelo jornalista Rick Mello. Na época, a ocupação tinha apenas um mês de vida. O resultado da visita foi o bonito registro da luta das famílias sem-teto pelo direito humano de morar dignamente e da beleza da união do povo pobre construindo uma nova vida. Gabriel, que já participou de diversas exposições Brasil afora, sempre registrando com muita sensiblidade a vida dos explorados, doou suas fotos para o MLB e socializou seu trabalho para ser usado em benefício da luta do movimento. Valeu, Gabriel! Confira o belo registro no link abaixo: www.gabrielbicho.com/portfolio/resistir-

Últimas notícias
Arquivo de notícias